Foto: Folhamax
Terça, 21 de maio de 2019 - 08:51:09
Bolsonaro escolhe ex-advogado de Maggi para juiz do TRE de MT
CORTE ELEITORAL
Sebastião Monteiro disputou com Ulisses Rabaneda e Darlã Vargas

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) escolheu o advogado Sebastião Monteiro da Costa Júnior para ser o novo juiz-membro do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). A nomeação, assinada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), foi publicada nesta terça-feira (21). Costa Júnior fora escolhido previamente para compor a lista tríplice definida do Tribunal de Justiça (TJ) de Mato Grosso e corroborada pelo TRE a Brasília. Ele disputava o posto com Ulisses Rabaneda dos Santos, que tentava retomar o cargo do último biênio 17/18, e Darlan Vargas. Sebastião e Ulisses haviam empatado em número de votos no Judiciário Estadual. PUBLICIDADE O TJ havia formado a lista tríplice no dia 13 de dezembro do ano passado e enviado dias depois ao TRE. De lá, foi encaminhada para o presidente Jair Bolsonaro efetivar a escolha. Ulisses e Sebastião receberam tiveram 22 votos e Darlã Vargas, 14. Todos os finalistas são conhecidos no Estado por suas carreiras como defensores de políticos em casos de repercussão nacional. Costa Júnior já foi advogado do ex-ministro da Agricultura e ex-senador Blairo Maggi (PP), nos tempos em que este era governador do Estado. Ele fez parte da lista tríplice ano passado, foi o mais votado pelos desembargadores (recebeu 17 votos), mas não foi escolhido pelo presidente Michael Temer, que optou pelo advogado Ricardo Almeida. Já o advogado Ulisses Rabaneda defendeu o ex-governador Silval Barbosa e ainda carimba algumas defesas de outras figuras políticas e empresariais. O terceiro nome da lista, Darlã Martins Vargas já atuou na defesa do presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Eduardo Botelho (DEM). Os juristas que ficaram fora da lista também são conhecidos no desenho político do Estado. André Stumpf foi advogado do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) na "CPI do Paletó" e Diogo Egídio Sachs defende a senadora eleita, Selma Arruda (PSL).

Texto/Fonte: Folhamax / RODIVALDO RIBEIRO Da Redação