Foto:
Quarta, 25 de março de 2020 - 16:33:06
Brasil deve revolucionar o setor da cana-de-açúcar mundial
AGRONEGÓCIOS
Uma das maiores referências no desenvolvimento de variedades de cana-de-açúcar mais produtivas e eficientes, o Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) traçou planos ambiciosos para promover sua expansão no país

Nos laboratórios da companhia, em Piracicaba (SP), cientistas desenvolvem variedades de matérias-primas geneticamente modificadas e trabalham em um projeto ainda maior: criar sementes artificiais de cana, que prometem revolucionar o plantio do setor sucroalcooleiro.

Com a aposta em biotecnologia, o CTC planeja abrir seu capital na B3, Bolsa paulista, e na Nasdaq, nos Estados Unidos. A companhia brasileira de pesquisa quer ser vendida aos investidores em Nova York como “a Monsanto da cana” – multinacional de agricultura e biotecnologia controlada pela alemã Bayer.

Criada em 1969 pelo grupo de usinas da Copersucar, a companhia passou quase 40 anos com foco em melhoria da produtividade dos canaviais, mas sem fazer grandes avanços em biotecnologia.

Foi a entrada de novos sócios, a partir de 2004, que permitiu à companhia de pesquisa traçar uma estratégia mais estruturada para todo o setor. Hoje, entre os principais acionistas estão a Raízen (joint venture entre Cosan e Shell), com 20% de fatia, e o braço de participações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDESPar), com 18,9%. A Copersucar tem 26% do negócio.

Texto/Fonte: