Foto:
Segunda, 25 de setembro de 2017 - 13:26:08
Coreia acusa Trump de 'declarar guerra' e ameaça derrubar jatos dos EUA
Declaração de guerra
Presidente americano fez um comentário mencionado em resposta ao discurso da Assembleia Geral da ONU de Ri Yong com ameaças para Kim Jong-un

O ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte, Ri Yong-ho, disse agora há pouco que Donald Trump declarou guerra e que o país tem todo o direito de tomar medidas contra os Estados Unidos, inclusive derrubar jatos americanos fora do espaço aéreo norte-coreano.

Ri ressaltou que a declaração de guerra significa que todas as opções estarão na mesa para a liderança norte-coreana.

"O mundo inteiro deve se lembrar claramente que foram os EUA que primeiro declararam guerra ao nosso país", disse Ri a repórteres em Nova York.

Ele prosseguiu afirmando que Trump declarou a guerra à Coreia do Norte ao dizer que a "liderança da República Popular Democrática da Coreia não estará aqui [no mundo] por muito mais tempo", em referência a uma postagem do presidente norte-americano no Twitter, nesse domingo (24).

Trump fez o comentário ao criticar o discurso de Ri Yong na Assembleia Geral da ONU. Segundo o republicano, o ministro repetiu os pensamentos do líder supremo, Kim Jong-un. O presidente também passou a trocar ofensas com Pyongyang logo em seguida, referindo-se ao líder da Coreia do Norte como "pequeno homem foguete".

Tensões aumentaram entre Pyongyang e Washington.

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, acusou o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de exibir "comportamento mentalmente perturbado" e ameaçou Washington com uma resposta áspera às últimas ações estadunidenses contra Pyongyang.

A declaração de Kim veio após o primeiro grande discurso da ONU de Trump, durante o qual ele chamou o líder norte-coreano de um "homem foguete" em "missão suicida" e novamente alertou o norte-coreano que o país seria totalmente destruídose atacassem os Estados Unidos ou seus aliados. 

A Coreia do Norte vem realizando lançamentos de mísseis e testes nucleares continuamente, todos conduzidos em violação das resoluções do Conselho de Segurança da ONU. O teste mais recente foi feito em 15 de setembro, quando um míssil balístico voou sobre o Japão antes de cair no Pacífico cerca de 20 minutos após o lançamento. (Sputnik)

Texto/Fonte: Noticias ao Minuto