Foto:
Quarta, 02 de outubro de 2019 - 13:43:28
Mar de lama em Nossa Senhora do Livramento percorreu 2 km
MEIO AMBIENTE
Por sorte, a quantidade de rejeito derramada não foi suficiente para chegar à cidade que fica a 32 km.

Os rejeitos da barragem da VM Mineração, que estourou na terça-feira (1º), percorreram cerca de 2 quilômetros, espalhando silto areno com cerca de 80% sólido e 20% líquido. O local opera um garimpo, no Distrito de Cangas, do município Nossa Senhora do Livramento (38 km da Capital).

Segundo a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), os rejeitos não possuem contaminantes e não atingiram áreas de preservação permanente (vegetação nativa), drenagens e corpos hídricos.

A lâmina de aproximadamente 10cm percorreu apenas áreas antropizadas, ou seja, áreas destinadas à pastagem ou de uso da própria empresa.

Por sorte, a quantidade de lama derramada não foi suficiente para chegar à cidade que fica a 32 km.

RepórterMT/Reprodução

WhatsApp Image 2019-10-01 at 18.22.50.jpg

Lama se espalhou após o rompimento.

O empreendimento possui licença de operação válida até julho de 2021 e atua na extração de ouro, sendo que a barragem onde ocorreu o rompimento é destinada a rejeito composto de material silto areno.

vistoria fosse feita para verificar a situação da barragem e prováveis riscos ainda existentes, que segundo a nota, foi descartado.

A VM disse ainda que a adotou com emergência a construção de “diques” para a contenção dos rejeitos, que não atingiu nenhuma área de preservação permanente ou curso d’agua.

 

Veja nota na íntegra 

A VM MINERAÇÃO vem através desta informar o rompimento parcial da bacia de rejeito composta de material inerte (barragem TB01) ocorrido na data de 01.10.2019. Informa ainda que 02 (dois) funcionários da empresa sofreram apenas escoriações de natureza leve e, após passarem por avaliação médica, já receberam alta. 

A empresa informa que assim que obteve conhecimento do evento, comunicou imediatamente os órgãos responsáveis [ANM – Agência Nacional de Mineração / SEMA – Secretaria Estadual do Meio Ambiente / DEMA – Delegacia Estadual do Meio Ambiente / Defesa Civil / POLITEC], os quais realizaram vistoria in loco no intuito de averiguar a situação da barragem e eventual situação de riscos ainda existentes, o que já foi descartado. 

Além disso, a empresa adotou todas as medidas necessárias e de urgência (construção de diques) para contenção do rejeito, que não atingiu nenhuma área de preservação permanente ou curso d’agua. 

Ademais, informa também que não houve o isolamento de qualquer comunidade da região, ficando prejudicado apenas, de forma restrita, o acesso principal interno da empresa. 

A empresa comunica que possui todas as autorizações e licenças necessárias junto aos órgãos responsáveis para desenvolvimento das suas atividades, operando sempre dentro da legalidade. 

Por fim, informa que adotará todas as medidas necessárias a fim de colaborar e contribuir com os órgãos competentes.

Texto/Fonte: