Foto: OLHARDIRETO
Terça, 22 de março de 2016 - 10:15:40
Deliberação sobre impeachment de Dilma na Assembléia Legislativa de MT vai ser individualizado por bancada
Política MT

O pedido de deliberação institucional feito por várias entidades empresariais e de profissionais, sobre o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), em tramitação na Câmara dos Deputados, não será possível na Assembléia Legislativa de Mato Grosso. “Existem vários partidos com representação, na Casa, e isso [decisão institucional] não é possível. Cada bancada partidária vai ser reunir e tomar uma decisão sobre o tema”, explicou o presidente da Assembléia, deputado Guilherme Maluf (PSDB), em evento no auditório do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), com diversas entidades.
 
Ao lado do senador José Antônio de Medeiros (ex-PPS e hoje sem partido), Guilherme Maluf foi o principal convidado da reunião ocorrida no Senar para formalizar a Carta Empresarial de Cuiabá, reunindo mais de 80% do PIB de Mato Grosso pró-impeachment de Dilma. Entre as entidades, estavam as Federações das Indústrias (Fiemt), do Comércio e Serviços (Fecomércio), da Agricultura (Famato), e das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL), além da Seccional de Mato grosso da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MT).
 
A decisão da Assembléia Legislativa seria inserida na Carta de Cuiabá, mas agora depende da decisão de cada bancada com assento no Poder Legislativo. O documento ser enviado para os oito deputados federais e três senadores mato-grossenses e, depois, num segundo momento, pelas entidades nacionais (CNI, CNC, CNA, CNT e OAB) para todos detentores de cadeiras no Congresso Nacional.
 
“A Assembleia possui atuação institucional diferente e a formalização unificada [do apoio pró-impeachment] não é plausível, porque tempos deputados estaduais de quase todos os partidos, inclusive do PT”, pontuou Maluf, ao citar o deputado estadual Altir Peruzzo (PT), no exercício do mandato em substituição ao deputado Silvano Amaral (PMDB).
 
A orientação para que a deliberação ocorra “por bancada partidária” será repassada aos parlamentares durante a reunião do Colégio de Líderes, na  tarde desta terça-feira (22), no Edifico Dante Martins de Oliveira. “A decisão partidária saudável para a democracia e importante para preservar o direito ao contraditório, no âmbito do Poder Legislativa”, resumiu Maluf.

Único representante do DEM na Assembléia, o deputado Dilmar Dal’Bosco, presidente da Executiva Regional, tratou de assinar a Carta Empresarial de Cuiabá antes de Maluf resolver a questão, no Colégio de Líderes. “A bancada do DEM é favorável ao impeachment e espera que os deputados mato-grossenses votem a favor do afastamento da senhora presidente”, cobrou Dal’Bosco.
 
 A bancada do PSDB já havia se manifestado favoravelmente à tese do impeachment. A partir da próxima semana, o deputado Baiano Filho soma-se aos deputados Guilherme Maluf, Wilson Santos e Saturnino Masson. 

Texto/Fonte: Ronaldo Pacheco - Olhar Direto